• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

93% dos eletricitários do Norte e Nordeste aderem à greve contra privatizações

Somente os responsáveis pelo fornecimento de energia permaneceram no local de trabalho.

Publicado: 27 Julho, 2018 - 09h27

Escrito por: Rosely Rocha, especial para Portal CUT

Enquanto o governo ilegítimo e golpista de Michel Temer (MDB-SP) vendia em lance único e sem concorrência para a empresa Equatorial, a distribuidora de energia Cepisa, do Piauí, 93% dos 10 mil trabalhadores e trabalhadoras das distribuidoras de energia do Norte e Nordeste cruzavam os braços em protesto contra as privatizações. A manifestação de 48h começou ontem (25) e terminou nesta quinta-feira (26), por volta das 17h30.

A Cepisa foi leiloada, na Bolsa de Valores de São Paulo, para a empresa Equatorial, que controla as distribuidoras do Maranhão e do Pará, por apenas R$ 50 mil. Segundo o BNDES, o governo deve arrecadar R$ 95 milhões no total, com o valor da outorga – ainda assim um valor bem abaixo do preço avaliado pelo governo do estado do Piauí, que é de R$ 490 milhões.

Os trabalhadores e trabalhadoras prometem um mês de luta para evitar que o governo golpista e ilegítimo de Michel Temer (MDB-SP) venda até 30 de agosto outras distribuidoras de energia do sistema Eletrobras: a Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), a distribuidora Boa Vista Energia, de Roraima, e a Amazonas Distribuidora de Energia (Amazonas Energia).

Segundo Nailor Gato, coordenador do Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) e presidente do Sindicato dos Urbanitários de Roraima (STIU–RO), está marcado para o próximo dia 3 de agosto, em Brasília, uma reunião com o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) para discutirem um calendário de lutas e mobilizações contra as privatizações e o desmonte da Eletrobras.

“Nesta data, o Congresso Nacional terá voltado do recesso parlamentar e nós queremos impedir a aprovação pelo Senado do PLC nº 77, editado por Temer, com a pretensão de privatizar as distribuidoras de energia”, explica o dirigente.

Além do desemprego que ronda a categoria, os eletricitários se preocupam com a população, especialmente os mais pobres, que devem pagar mais caro pelo preço da energia elétrica, já que a iniciativa privada visa o apenas o lucro em detrimento de uma política pública social.

Coletivo Nacional dos EletrecitáriosColetivo Nacional dos EletrecitColetivo Nacional dos Eletrecit

A batalha judicial contra a privatização da Eletrobras

A única distribuidora que ainda não tem data marcada para o leilão é a Companhia Energética de Alagoas (CEAL), que está incluída na liminar concedida, no dia 27 de junho, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, proibindo o governo de privatizar empresas públicas sem autorização do Legislativo.

O ministro atendeu à Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/Cut). As entidades protocolaram ação questionando o dispositivo da Lei das Estatais (13.303/2016).

10 de Agosto, Dia do Basta

Por esse e outros desmandos do golpista Michel Temer é que a CUT e demais centrais sindicais farão no dia 10 de Agosto o Dia do Basta contra a entrega do patrimônio público ao capital estrangeiro, contra o desemprego e por Lula Livre e candidato nas eleições para à Presidência da República.

carregando
carregando