• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Bancários participam do Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência (22)

Publicado: 20 Março, 2019 - 12h27

Escrito por: SEEC-PE

SEEC-PE
notice
 

 

 

Na próxima sexta-feira, dia 22 de março, Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência, o Sindicato dos Bancários de Pernambuco, a Central Única dos Trabalhadores, demais centrais e movimentos sociais, vão às ruas de todo o País para lutar contra a reforma da Previdência. Em Pernambuco, os bancários realizam reuniões, das 9h30 às 10h30, em agências de bancos públicos e privados, e participam do ato geral na Praça do Derby, às 15h.
 
Ao contrário do que diz o governo Bolsonaro, a reforma da Previdência não vai garantir a aposentadoria das gerações futuras nem da atual. A Proposta de Emenda Constitucional (PEC 06/2019) restringe o acesso à aposentadoria e reduzir o valor dos benefícios, em especial dos trabalhadores mais pobres. 
 
“Milhares de trabalhadoras e trabalhadores não vão conseguir se aposentar e muitos se aposentarão com benefícios de menos de um salário mínimo. O Dia Nacional de Luta será um esquenta para a greve geral que os trabalhadores vão fazer se o governo Bolsonaro insistir em aprovar essa reforma perversa”, afirma a presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues.
 
A reforma da Previdência impõe a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres) se aposentarem, aumenta o tempo de contribuição de 15 para 20 anos para receber benefício parcial. Para receber 100% do benefício o tempo de contribuição será de 40 anos.
 
Além disso, a reforma de Bolsonaro prevê que a idade mínima aumentará a cada quatro anos a partir de 2024. Ou seja, a regra para que um trabalhador possa se aposentar no futuro poderá ficar ainda pior.
 
A PEC ainda acaba com a vinculação entre os benefícios previdenciários e o salário mínimo. Isso significa que os reajustes dos aposentados serão menores do que os reajustes dos salários mínimos. 
 
Entre as propostas mais cruéis da reforma da Previdência está a que diminui de um salário mínimo (R$ 998,00) para apenas R$ 400,00 o valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC) pago aos idosos que vivem em situação de extrema pobreza.
 
Aposentômetro
A CUT, em parceria com o DIEESE, disponibilizou uma calculadora virtual para os trabalhadores saberem quanto tempo falta até a aposentaria pelas regras atuais e pelas regras propostas pelo governo Bolsonaro. Acesse: http://reajaagora.org.br
carregando
carregando