• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Brasil se mobiliza por empregos e contra retrocessos. Confira onde tem atos

CUT, demais centrais e movimentos sociais realizam, nesta sexta (10), mobilizações e paralisações em todo País para dar um basta ao retrocesso, perda de direitos e carestia

Publicado: 10 Agosto, 2018 - 13h51

Escrito por: Luciana Waclawovsky e Marize Muniz

 ROBERTO PARIZOTTI/CUT
notice

Enquanto as elites política e jurídica continuam legislando em causa própria e aumentando seus próprios salários, resta à maioria dos brasileiros e das brasileiras o desalento, o desemprego, salários baixos, preços do gás de cozinha subindo tanto que muitos foram obrigados a voltar a cozinhar como antigamente, quando só existam fogões a lenha. E ainda são ameaçados com a política de privatização do ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB-SP), que quer vender o patrimônio nacional, aumentando ainda mais o desemprego.

É contra esses retrocessos sociais e trabalhistas que a CUT, demais centrais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúnem centenas de movimentos populares, vão às ruas de todo o País, nesta sexta-feira (10), para protestar. É dia de dizer basta de desemprego, basta de retirada de direitos, basta de aumento nos preços do gás de cozinha e combustíveis e basta de privatizações!

“A sociedade e a classe trabalhadora estão de ‘saco cheio’ de tanta desmoralização. Amanhã é dia de dizer que não aguentamos mais o desemprego, o salário baixo e a volta do bico ao invés da carteira assinada”, diz o presidente da CUT, Vagner Freitas.

Para o Secretário-Geral da CUT, Sérgio Nobre, “todas as categorias profissionais e todos os movimentos sociais têm várias razões para estarem nas ruas, nesta sexta, contra a retirada de direitos e pela melhoria da qualidade de vida”.

Em São Paulo, os metalúrgicos do ABC iniciam as mobilizações às 5h, com uma assembleia no pátio da Mercedes-Benz. Depois, trabalhadores e trabalhadoras das fábricas da região se dirigem à Avenida Paulista, onde às 10h tem um ato unificado, em frente a sede da Fiesp, com as categorias, como bancários, servidores públicos, químicos, petroleiros e eletricitários.

No interior do estado e na Grande São Paulo, os trabalhadores e trabalhadoras dos transportes, ligados a sindicatos filiados à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL), iniciam paralisação das atividades da zero hora até às 8h da manhã.

Os petroleiros de São Paulo irão fazer atrasos de turnos, diálogo com toda a categoria nas refinarias e também ato em frente ao escritório da Petrobras, na Avenida Paulista.

Ver no final do texto, atos marcados em todo o Estado de São Paulo.

Confira abaixo tudo o que vai acontecer no “Dia do Basta!” nos estado:

ACRE

Sindicalistas farão movimentos de rua, com panfletagem do basta; e manifestações em frente a Eletrobras e bancos públicos, contra as privatizações. 

AMAPÁ

A partir das 8h tem ato na Praça da Bandeira, em Macapá.

CEARÁ

Às 9h tem ato em Fortaleza, na Praça Clóvis Beviláqua (conhecida também como Praça da Bandeira), no centro da capital cearense. A atividade será seguida de caminhada pelas principais ruas do bairro.

Atividades no interior do Estado: 

Limoeiro do Norte (Região Jaguaribana)
Horário: 7h
Local: Praça do Banco do Nordeste - Centro

Itapipoca
Horário: 8h
Local: Praça dos Motoristas (Av. Anastácio Braga, S/N – Centro)

Madalena
Horário: 7h
Local: Praça Salviano de Pinho (Av. Antônio Costa Vieira, S/N)

Quixadá (Sertão Central)
Horário: 8h
Local: Praça da Catedral - Centro

Juazeiro do Norte (Região do Cariri)
Horário: 8h30
Local: Praça da Prefeitura

BAHIA

Em Salvador, as paralisações começam às 5h nas bases, depois tem caminhada no Comércio (Mercado Modelo), às 9h.

Feira de Santana – 8h30 – mobilização na Praça Nordestino e caminhada pelas ruas da cidade.

Teixeira de Freitas – 8h –  manifestação na Praça da Antiga Rodoviária e caminhada pelas ruas da cidade.

Itamaraju – 8h – manifestação em frente à Câmara de Vereadores.

Porto Seguro – 8h – atraso na abertura de agências bancárias e manifestação de funcionários públicos e bancários na Praça do Cabral.

DISTRITO FEDERAL

Brasília: Panfletagem às 5h, na CSG 06 Taguatinga na saída para samambaia, próxima à CPRV; greve com panfletagem na portaria dos Ministérios às 9h; ato em frente ao Ministério da Fazenda contra a emenda 95 (Bloco P, Esplanada dos Ministérios), às 9h; além de aulas públicas organizada pelo Sinpro-DF.

ESPÍRITO SANTO

Em Vitória, acontecerá uma carreata pelas principais avenidas da capital capixaba até a Praça Costa Pereira, no centro da cidade. A concentração terá início às 6h da manhã em frente a Universidade Federal do Espírito Santo, com saída prevista às 9h.

Na Praça, haverá advogados para explicar à população os efeitos da cruel reforma trabalhista. Os CUTistas também irão denunciar o que vai acontecer no atentado à soberania nacional, se for concretizada a privatização dos Portos e Petrobras.

GOIÁS

Lançamento da Marcha Nacional Lula Livre – Coluna Nordeste, às 17h, em Formosa.

MARANHÃO

Em São Luís, a partir das 6h, haverá uma grande mobilização e paralisação na barragem do Bacanga em frente a UFMA (Universidade Federal do Maranhão). Em seguida, os trabalhadores e trabalhadoras caminham até o Supermercado Mateus, na Cajazeiras. 

MATO GROSSO

Em Cuiabá haverá Ato Público, às 16h, na Praça Ipiranga.

MATO GROSSO DO SUL

Em Campo Grande, acontece passeata, com concentração confirmada para a Praça do Rádio, no centro da cidade, a partir das 8h da manhã.

Nenhuma escola vai funcionar no Dia Nacional do Basta em todo o estado. Além disso, os educadores e educadoras irão fazer uma passeata pelas ruas de Campo Grande para dizer basta de desemprego, de retirada de direitos, de arrocho salarial, entre outros retrocessos dos governos do ilegítimo de Michel Temer (MDB-SP) e do tucano Reinaldo Azambuja Silva, governador do MS.

Dourados também terá protesto, com concentração a partir 8h da manhã, na Praça Antônio João, centro.

MINAS GERAIS

Concentração na Praça Afonso Arinos, centro de Belo Horizonte, às 11h.

PARAÍBA

Em João Pessoa, às 8h, tem concentração em frente ao Ministério Público do Trabalho (MPT), no Pavilhão do Chá, em seguida trabalhadores e trabalhadores seguirão em caminhada rumo a Praça 1817 (BB). 

PARANÁ

Ato em frente à Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). A atividade está marcada para às 11h da manhã na Avenida Cândido de Abreu, no centro cívico de Curitiba.

PERNAMBUCO

Ato político na Praça da Democracia – Derby, Recife, a partir das 15h.

PIAUÍ

Ato na Praça Rio Branco em Teresina, com concentração a partir das 8h.

RIO DE JANEIRO

Às 16h, tem aro unificado na praça XV 

Campos - ato às 16h no calçadão 

Macaé - ato às 17h, na Praça Ver. de Mello  

Caxias - às 6h30 tem ato no Sindpreto, na porta da reduc 

Angra - às 7h45 tem ato no porto de angra - Microfone aberto FASAR

RIO GRANDE DO SUL

Em Porto Alegre, a concentração terá início às 8h30, em frente à sede da Fecomércio (Avenida Alberto Bins, 665). Depois, os manifestantes sairão em caminhada até a Praça da Matriz, onde será realizado, às 10h, um ato em frente ao Palácio Piratini. Na sequência, os manifestantes seguirão até o Foro Trabalhista de Porto Alegre (Avenida Praia de Belas, 1432). Lá, eles participarão, às 11h, do ato promovido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) em defesa da Justiça do Trabalho e dos direitos sociais.

Também estão organizadas atividades em várias cidades do interior do Estado, como em Santa Maria, Novo Hamburgo, São Lourenço do Sul, Passo Fundo, Guaíba, Sapiranga e São Leopoldo.

RIO GRANDE DO NORTE

Em Natal, concentração em frente ao Sindiserpum, às 7h30.

RIO DE JANEIRO

Ato com shows e atividades culturais na Praça XV, a partir das 16h, no centro da capital.

Em Angra dos Reis, haverá ato com microfone aberto de diálogo com a população a partir das 7h45 no Porto de Angra.

RORAIMA

Na capital Boa Vista, entre às 8h e 11h, acontecerá ato público na Praça do Centro Cívico, no centro da cidade.

SANTA CATARINA

Acontecerão mobilizações em todas as regiões do estado, com atividades em Criciúma, Joinville, São Bento do Sul, Jaraguá do Sul, Blumenau, Apiúna, Lages, Curitibanos, Xanxerê, Concórdia, Chapecó e Florianópolis.

Florianópolis: ato com concentração às 15h, na Udesc;

Joinville: ato na Praça da Bandeira, às 16h.

São Bento do Sul: panfletagens nas empresas;

Jaraguá do Sul: panfletagem no terminal do entorno da Escola Abdon Batista e IFSC, às 7h.

Apiúna: panfletagem na BR-470, às 9h30;

Blumenau: pangletagem nas fábricas, às 8h, e nos terminais de ônibus do Aterro e Fonte, às 17h;

Caçador: panfletagem com concentração no SITICOM, às 14h.

Ponte Alta: mobilização na BR-116, às 9h;

Curitibanos/Lages: panfletagens e mobilização na cidade;

Criciúma: ato no terminal Central, a partir das 7h;

São Miguel do Oeste: panfletagem às 5h nos frigoríficos e 8h30 no centro.

Xanxerê e Concórdia: panfletagem na cidade.

Chapecó: ato na Gered, às 9h; panfletagem nas empresas às 13h30; panfletagem na Universidade Federal Fronteira Sul, às 19h.

No Oeste do Estado acontecerão panfletagens em outros municípios que não são polos.

SERGIPE

Em Sergipe não haverá aula em nenhum município do estado. Vão parar as escolas das redes municipal e estadual e a Federal - trabalhadores e professores da UFS também farão protesto na entrada do Campus em São Cristóvão e não haverá aula no campus da UFS de Aracaju.

Os sindicalistas e trabalhadores farão protestos pela manhã na porta da fábrica de fertilizantes da Petrobras (Fafen), na sede do INSS (Av. Ivo do Prado) e outros locais de trabalho.

No período da tarde, a partir das 15h, todos os sindicados, trabalhadores do campo e da cidade e movimentos sociais organizados pela Frente Brasil Popular vão se concentrar na Praça General Valadão para um grande ato na capital do estado, em Aracaju.

SÃO PAULO

Entidade/ ramo e Subsedes CUT

Ações

Capital

 

10h – Ato com as Centrais Sindicais em Frente a FIESP – Av. Paulista, 1313

Condutores

CNTTL – realizou plenária no dia 2 de agosto e deliberou pela paralização até às 8h.

Os metroviários farão a distribuição de 50 mil cartas. Trata-se de uma carta aberta

à população

 

FEM CUT SP

Haverá manifestações de metalúrgicos praticamente em todas as regiões

Itu, Salto e Sorocaba se juntam com os condutores até as 10h da manhã, no dia 10

de agosto.

No Vale do Paraíba, haverá paralisação perto da FORD em Taubaté e a proposta é que

os metalúrgicos não trabalhem nesse dia

Matão, Araraquara e são Carlos- ato em conjunto com o PT em São Carlos

SEEB SP

Bancários vão fazer paralisações parciais e participar do ato na Av. Paulista.

SMABC

Ato às 5h da manhã na Mercedes Benz e as demais fábricas. Depois, metalúrgicos

seguirão para a Avenida Paulista. 

SINDSEP SP

Servidores municipais farão ato em frente a prefeitura.

Químicos SP

Atraso e/ou paralisação em duas fábricas por região. (4 regiões)

 

APEOESP

Subsedes da capital e da Grande São Paulo do sindicato dos professores de SP 

participarão do ato na Av. Paulista – 10h 

Subsede ABC

Proposta apresentada na reunião organizativa na subsede é de parar os ônibus

nas ruas e atrasos de entrada pela manhã nas fábricas

 

Subsede Osasco

Paralisação na matriz do Bradesco em Alphaville

7h – Paralisação em uma fábrica metalúrgica da região

9h – Caminhada no calçadão e depois seguem para o ato na Av. Paulista

AFUSE

Orientação às subsedes em especial a capital é que trabalhadores das escolas

participem do ato na Av. Paulista.

Coletivo de Cultura e SMABC

Farão intervenção artística durante o Ato na Av. Paulista

Petroleiros

Petroleiros- atrasos nas refinarias – Mauá e Paulínia

 

Seguridade

Sindsaúde ABC participará das atividades no ABC e depois seguirão para a Av. Paulista

 As subsedes do Sindsaúde SP participarão das atividades locais

 As subsedes do Sindsaúde em Guarulhos e capital, participarão do ato na Av. Paulista

AFUSE

Orientação às subsedes em especial a capital para participarem do ato na Av. Paulista.

CNM/CUT

Orientação aos sindicatos e federações para que realizem paralisações nas fábricas

ou atos de rua.

Construção Civil de Guarulhos e Arujá

Paralisação de canteiros de obras.

Gasistas

Realizam assembleia e depois seguem para a Av. Paulista

Subsede CUT Bauru

 

Distribuição de 5 mil panfletos regionalizados - ressaltando problemas locais,

 

Ato Publico as 18h na Av. Rodrigues Alves em frente a Câmara Municipal de Bauru

Subsede CUT Campinas

Ato Unificado com as Centrais Sindicais,  no Largo do Rosário, no Centro de Campinas

as 16h

Subsede CUT São Carlos

 

 

SÃO CARLOS (Subsede da CUT, Sindicato dos Metalúrgicos, Sindicatos dos Servidores Municipais, ADUFSCar e  Frente Brasil Popular)

- Panfletagem e atraso de turnos nas empresas metalúrgicas – Tecumseh, Volkswagen e Electrolux (Turnos manha, tarde, noite)

-  Panfletagem e diálogo com estudantes e trabalhadores na UFSCar ( 7h da manhã)

-  Panfletagem e diálogo no SAAE (Serviço Autônomo de Agua e Esgoto) (6h30 manhã)

ARARAQUARA (Subsede da CUT, Sindicato dos Bancários, Frente Brasil Popular, Comitê Lula Livre)

-  Panfletagem e diálogo no Terminal Rodoviário (17 horas)

-  Panfletagem e diálogo nas agências bancárias (10 horas)

 MATÃO (Subsede da CUT, Sindicato dos Metalúrgicos, APEOESP, Sindicato Alimentação)

-  Panfletagem e atraso de turnos nas empresas metalúrgicas Baldan e Marchesan -

(Turno manhã)

-  Panfletagem e atraso de turno na empresa Predilecta (14 horas)

-  Panfletagem e diálogo em escolas estaduais (Manhã e tarde)

Subsede CUT Jundiaí

 

Panfletagem e paralisação em  algumas agências bancárias por duas horas.

Depois alguns sindicalistas virão para São Paulo.

Subsede CUT Vale do Paraíba

 

 

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Ato às 9h, em frente ao Paço Municipal

Link do evento no facebook:

https://www.facebook.com/events

 

Subsede CUT Itapeva

Paralisação das 0h00 as 8h da manhã principalmente no transporte Urbano

(Transpen, Amarelinho, Jundiá, Benfica) mais cervejaria Petrópolis e Loureiro.

Vai atingir o transporte Urbano nas cidades de Itapeva, Itararé, Itaberá,

Nova Campina, Apiaí, Guapiara e Ribeirão Branco

Subsede CUT Sorocaba

Paralisação em 42 Cidades da região dos ônibus: urbano, suburbano, fretados e

rodoviários de Sorocaba e Região, até às 8h.

As empresas metalúrgicas já comunicaram que não vão trabalhar.

Depois da paralisação, os condutores seguem para o ato na Av. Paulista com 1 ônibus.

carregando
carregando