• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Centrais Sindicais defendem o voto em Fernando Haddad

A candidatura de Bolsonaro, por exemplo, defende criar a Carteira de Trabalho Verde; o contrato de trabalho entre o trabalhador e o empregador vale mais que a CLT.

Publicado: 24 Outubro, 2018 - 16h46 | Última modificação: 24 Outubro, 2018 - 16h58

Escrito por: Redação CUT

Divulgação
notice
A candidatura de Bolsonaro, por exemplo, defende criar a Carteira de Trabalho Verde. Por ela, o contrato de trabalho entre o trabalhador e o empregador vale mais que a CLT. Isso é mais um risco ao 13º e as férias, entre outros direitos.
 
Esse candidato afirma que a mulher deve receber menos que o homem, já que ela engravida.
 
Ele afirma que vai implantar uma escola militar em cada capital até 2010. Ocorre que, por exemplo, Recife e diversas capitais já têm e até mais de uma. Enquanto isso, no grosso, ele defende o fim da escola pública e que os alunos e alunas estudem em casa pelo computador. É a chamada Educação a Distância-EAD.
 
Sua campanha tem sido baseada em fake news comprovadas. Por isso, o Tribunal Superior Eleitoral proibiu que ele divulgue 35 notícias falsas e uma dessas notícias é o tal do kit gay – caso existisse o kit, os alunos e alunas teriam recebido na escola, no início do ano, e levado para suas casas. 
 
O Jornal Folha de São Paulo publicou no dia 18 de outubro que em reunião com 150 grandes empresários, a campanha de Jair Bolsonaro solicitou que cada empresário contratasse, por doze milhões de reais, empresa nos Estados Unidos para divulgar as notícias falsas.
 
O Programa de Governo de Fernando Haddad quer acabar com a PEC da Morte e a Reforma Trabalhista. Propõe continuar investindo na saúde e educação públicas e melhorar o Minha Casa Minha Vida. Propõe recomeçar as obras que estão paradas e com isso gerar milhares de empregos. Também defende a retomada da melhoria do salário mínimo e que homens e mulheres recebam igual.
 
Considerando as diferenças, as Centrais defendem o voto em Fernando Haddad.
 
CUT - CTB - Intersindical - Força Sindical - Nova Central - UGT
carregando
carregando