Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE

CUT e movimentos populares aprovam calendário de ações em defesa de Lula*

O presidente da CUT de Pernambuco, Carlos Veras, deve ir à Curitiba nos próximos dias.

Roberto Parizotti

O presidente da CUT de Pernambuco, Carlos Veras, deve ir à Curitiba nos próximos dias_
 

A Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUT PE) está organizando, em conjunto com seus sindicatos filiados e as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo um conjunto de atividades em defesa e em solidariedade ao Presidente Lula, que se encontra, nesse momento, como preso político em Curitiba (PR).
 

Entre as ações destacam-se uma vigília hoje (11), a partir das 14h na sede da CUT, (R. Dom Manoel Pereira, 183 - Santo Amaro, Recife), um ato ecumênico no sábado (14h) em frente a Ocupação Marielle Franco, no centro do Recife, com o tema “Marielle presente, Lula livre” e um ato no próximo dia 17, com concentração a partir das 16h, no Parque 13 de Maio. A partir de hoje acontecerão panfletagem e ações nos bairros da região metropolitana todos os dias para conversar com a população.

Também acontecerão atos e atividades de panfletagem em todo o estado, as cidades de Petrolina e Caruaru já tem agenda própria com atividades de atos e mobilizações de rua.

Uma caravana para Curitiba também está sendo  organizada pela CUT PE e, nos próximos dias, Carlos Veras, presidente da Central já deve ir a Curitiba para apoiar o presidente Lula, “todas as atividades que estamos participando e construindo como CUT são também ações de defesa de Lula, que é o maior líder político do Brasil e se encontra em uma situação de extrema injustiça. Lula sairá de Curitiba nos braços do povo”, finalizou Veras.

A CUT vem denunciando desde o início que o golpe é contra a classe trabalhadora, sua real motivação é o desmonte de direitos sociais e trabalhistas. Medidas como a reforma trabalhista e a reforma da previdência não seriam possíveis em uma sociedade democrática, num governo eleito pelo povo brasileiro. O golpe avança tentando inviabilizar a candidatura de Lula, que em todos os cenários vencerá as eleições de 2018.