Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE

CUT PE sinaliza para política de inclusão LGBT

As indicações foram apresentadas pelo próprio presidente da CUT PE, Carlos Veras.

Malu Aquino

CUT PE sinaliza para política de inclusão LGBT

Foto: Malu Aquino

Os sindicatos filiados à Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT -PE) devem utilizar em seus registros os nomes sociais dos associados transsexuais. Essa foi uma das recomendações retiradas do Seminário “A importância da luta LGBT para o avanço da classe trabalhadora”, realizado na última segunda-feira(4), no Recife.

Na ocasião, também foi indicado que as chapas que forem concorrer as eleições de diretoria em seus sindicatos devem ter em sua composição ao menos uma pessoa LGBT, além de estimular aos sindicatos filiados à central a terem um organismo (secretaria, grupo de trabalho, comissão) para discutir as pautas desse segmento.

As indicações foram apresentadas pelo próprio presidente da CUT PE, Carlos Veras. “Mesmo em condições informais, vulneráveis, precárias e semiescravas essa grande massa LGBT de excluídas e excluídos integra a classe trabalhadora. O próprio movimento sindical precisa compreender essa questão e avançar no sentido de observar seus limites e superar a LGBTfobia no interior de suas relações”, destacou. Contudo, ressaltou que a implementação das propostas deverá será precedida de ciclos de debates para amadurecimento das questões relativas ao tema.

Além das recomendações acima, Veras se comprometeu a dialogar com o Centro de Referência à Saúde do Trabalhador (Cerest) para discutir acerca da importância de se incluir no atendimento um serviço especializado ao trabalhador LGBT, como acontece em outros serviços da rede de saúde pública do estado.

Estiveram presentes ao evento mais de dez entidades sindicais e organizações sociais, entre elas, o Sindicato dos Metalúrgicos (Sindmetal), o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações de Pernambuco (Sinttel-PE), o Movimento Negro Unificado (MNU) , o Fórum LGBT de Pernambuco, o Levante Popular da Juventude e o Sindacs (Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde).

Assim que aprovadas pela diretoria, as recomendações serão enviadas aos mais de 200 sindicatos filiados à CUT em Pernambuco.