Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE

Desafios pautam a luta da classe trabalhadora

Próximo dia 13 de julho haverá uma panfletagem nacional pela liberdade de Lula. No dia 10 de agosto, o Dia Nacional do Basta

CUT-PE

Indignação, resistência e mobilização marcaram as atividades dos trabalhadores e trabalhadoras de seis estados nordestinos, ligados a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que participaram da Plenária interestadual Nordeste II, pela manhã, no auditório do Sindprev, na Boa Vista e do ato politico - Assembleia Lula Livre - na tarde desta segunda–feira (09), na Praça da Independência, centro do Recife.

A atividade cutista  reuniu centenas de sindicalistas e militantes dos estados de  Pernambuco, Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte. Os representantes das CUTs do Nordeste e da direção da CUT nacional manifestaram,-se contra a prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e com a guerra jurídica que aconteceu no último domingo, entre o desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Rogério Favreto, que determinou a liberdade de Lula e o juiz Sérgio Moro impediu que o ex-presidente fosse solto, ao articular um despacho do presidente do TRF4ª, Thompson Flores, contra a liberdade, em uma série  de ilegalidades e entraves jurídicos.

AMPLO DEBATE

No período da manhã, aproximadamente 400 sindicalistas lotaram o auditório do Sindsprev, na Boa Vista, para participar da Plenária do Nordeste II, organizada pela CUT. Também foi realizado um amplo debate sobre a Plataforma da CUT para as Eleições. Em verdade, a  Plataforma é um instrumento para a consolidação de parcerias no movimento sindical e social, o enraizamento das propostas e intervenção efetiva nos rumos do País. A partir do lançamento nacional, as ações serão concentradas na divulgação, com atividades regionais e estaduais. O documento que está sendo construído com propostas da classe trabalhadora e será entregue aos candidatos com propostas e diretrizes de  esquerda às eleições de outubro, no final de agosto.

O secretário-adjunto de Comunicação da CUT Nacional, Admirson Medeiros, o Greg, assinalou a importância dos debates das Plenárias Regionais que a Central vem realizando pelo Brasil, destacou ainda a Plataforma da Classe Trabalhadora, a mobilização, os desafios e as lutas para enfrentar a atual conjuntura política. “É fundamental que haja maior participação da população, dos movimentos sociais organizados, das entidades sindicais e da militância comprometida com a luta de classe, para ajudar na construção desse importante instrumento de debate social”, disse.

CONJUNTURA POLITICA

Ainda dentro da program,ção, houve a realização de um debate sobre conjuntura politica, coordenado pela companheira Madalena Silva da CUT Nacional, com as participações do presidente do PT Pernambuco, Bruno Ribeiro, da vice-presidente da CUT, Carmem Foro, além dos sindicalistas Aparecido Donizeti, Jandyra Uehara Alves e Milton Rezende (Miltinho). Em verdade, foi um debate repleto de comentários, opiniões e propostas para impulsionar a luta dos trabalhadores e trabalhadoras em defesa de seus direitos e pela manutenção da candidatura de Lula presidente. Logo depois, houve  intervenções qualificadas de companheiros e companheiras do movimento sindical cutista sobre o atual momento politico.

No decorrer dos debates, a direção da CUT Nacional informou que  próximo dia 13 de julho haverá uma panfletagem nacional pela liberdade de Lula. No dia 10 de agosto, o Dia Nacional do Basta. “Importante que cada estado faça uma plenária para chamar para o dia 10”, assinalou o diretor da CUT Nacional, Aparecido Donizete. Já no dia 15 de agosto, quando será registrada a candidatura de Lula à Presidência, representantes dos trabalhadores estarão concentrados em uma mobilização, em Brasília.

Nos próximos dias 24 e 25 de novembro, após às eleições, será realizada a 3ª Conferência Nacional da Frente Brasil Popular. No entanto, serão realizadas as etapas municipais e regionais, onde será debatida a agenda necessária para a as mudanças no País.

OCUPAR AS RUAS

No ato político Assembleia Lula Livre, a vice-presidente da CUT Nacional, Carmen Foro, convocou a classe trabalhadora a ocupar as ruas e avenidas do País, em defesa da democracia, da soberania e liberdade de cada homem e mulher escolher o seu presidente. "As eleições são estratégicas para CUT. Temos que eleger companheiros e companheiras de nosso campo de luta e, principalmente, eleger o presidente Lula. Nesse momento manter a candidatura de Lula é fundamental para todos nós. Lula tem de estar em liberdade e basta de manobras do TRF-4 e do juiz Moro” comentou Carmem Foro.

Os representantes das entidades sindicais e dos movimentos sociais se posicionam em relação aos desafios e as lutas para o mês de agosto. A palavra de ordem foi resistência contra os desmandos e retrocessos que os golpistas implantaram nesse País. 

“Os movimentos sindical e social precisam unir forças para o grande dia de mobilização e paralisações no em 10 de agosto, quando iremos dizer um basta de desemprego, de reforma da Previdência, de reforma Trabalhista, a sanha política e entreguista que estão  sendo cometidas por este governo golpista de Temer, seus aliados políticos e setores da Mídia conservadora ”, enfatizou o presidente da CUT Pernambuco, Rocha.

MARCHA LULA LIVRE

Durante a manifestação, houve o lançamento da Marcha Lula Livre do MST-PE. Vale frisar que a Marcha terá início no próximo dia 16 de julho, no município de Bezerros e vai reunir trabalhadores e trabalhadoras rurais do Agreste e Sertão de Pernambuco. Eles farão uma caminhada até o Centro do Recife.