• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Dia do Basta” reúne Centrais Sindicais e movimentos sociais de Pernambuco

Mobilização está marcada para às 15h desta sexta-feira (10), na Praça do Derby

Publicado: 09 Agosto, 2018 - 13h48

Escrito por: ABCD Comunicação

Divulgação
notice

"Basta de retirada de direitos do trabalhador e privatização do patrimônio nacional".. É com esse mote que as Centrais Sindicais de Pernambuco e os movimentos sociais preparam o “Dia do Basta”, nesta sexta-feira (10). O movimento convoca a todos os trabalhadores e trabalhadoras para lotar a Praça do Derby, na área central do Recife, a partir das 15h. Representantes das Centrais Sindicais de Pernambuco CUT, CTB, CSP Conlutas, Força Sindical, Nova Central e UGT se reuniram na manhã desta quinta-feira (9), em coletiva de imprensa, na sede da CUT, para detalhar a mobilização.

“Todos vocês que querem dizer um basta à corrupção e à falta de emprego. Você que está revoltado, que não enxerga mais uma saída, é hora de ir às ruas”, convocou o presidente da Força Sindical Pernambuco, Rinaldo Júnior. “É preciso dar um basta a esse conjunto de ações relacionadas à privatização do patrimônio nacional e defender a luta por moradia, e a luta contra conta todo e qualquer tipo de opressão”, destacou Cláudia Ribeiro representante da CSP Conlutas.

Segundo Jorge Mário, presidente da Nova Central é preciso que a classe trabalhadora participe, porque amanhã, será um dia muito importante. "Vamos dar um basta contra os direitos dos trabalhadores (as). Vamos para as ruas e defender nossas bandeiras de luta", afirmou.

Para o presidente CUT Pernambuco, Paulo Rocha, o movimento é também para alertar o trabalhador sobre o “desgoverno” instalado pelo Presidente Michel Temer. “O desemprego está altíssimo. Já são 27 milhões de pessoas desempregadas ou subempregadas. Por isso convidamos todos e todas para participar dessa grande manifestação”, destacou. “O basta é para o aumento do combustível, para a terceirização, para a privatização”, elencou Luiz Nelson, representante da UGT.  “O conjunto das centrais que representam o trabalhador brasileiro reage a ao desmonte de direitos imposto pelo o governo golpista e a classe trabalhadora não pode pagar pela crise do capitalismo. O dia do basta é a culminância desses movimentos sociais e trabalhistas para que o trabalhador possa ter de volta seus direitos básicos garantidos", explicou Hemilton Bezerra, presidente da CTB Pernambuco.

Vale salientar que as Centrais também já produziram o material de divulgação padronizado, que está sendo reproduzido pelos Sindicatos, Federações e Confederações. Além da exposição das peças nas redes de comunicação próprias de cada entidade, alguns materiais de convocação dos atos estão sendo impressos e distribuídos nas bases.

 “Desde a semana passada que as entidades sindicais pernambucanas estão panfletando pelos principais corredores do Centro do Recife, convocando a população para participar e ampliar as manifestações”. "Orientamos também os militantes e as organizações do movimento social, sindical, artístico e cultural que constroem as Frentes em todo o Brasil a aprofundar o diálogo com a população, bem como as centrais sindicais, no sentido de apoiar as paralisações das diversas categorias” assinala o comunicado.

Em junho passado, as centrais aprovaram uma "agenda prioritária da classe trabalhadora", com propostas para o próximo governo. O documento já foi entregue a candidatos e líderes partidários. Entre as pautas, os trabalhadores protestam contra a política de preços da Petrobras e o aumento do gás de cozinha, os cortes pelo governo Temer nas políticas sociais e a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu direito de concorrer à Presidência da República nas eleições de outubro. As entidades querem ainda a revogação da Lei 13.467, de "reforma" trabalhista, e da Emenda Constitucional 95, que congela gastos públicos por 20 anos.

 

carregando
carregando