• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

É hoje o Dia Nacional em Defesa do Serviço Público – 28 de outubro

Vamos às ruas nesta quarta-feira (28), que é o dia do Servidor Público. A agenda começa com panfletagem na Estação Central do Metrô, às 7h. Depois vamos fazer um ato simbólico às 14h30, na Av Guararapes/Recife.

Publicado: 24 Outubro, 2020 - 08h47 | Última modificação: 28 Outubro, 2020 - 11h13

Escrito por: Assessoria de Comunicação CUT-PE

CUT Pernambuco/ Card publicitário
notice

O Governo Federal e parte do Congresso Nacional, com o apoio das grandes empresas de comunicação, estão desferindo fazendo um grande ataque à Constituição Federal. Assim, tentam retirar a obrigatoriedade dos governos oferecerem um serviço público bom e gratuito. Ao invés de melhorar o serviço público, Bolsonaro tenta acabar com ele ou, no mínimo, piorar. Por isso, em 2019 retirou seis bilhões da saúde e outros seis da educação, além de ter aprovado a reforma da previdência que vai deixar muita gente sem poder se aposentar.

 Agora ele tenta aprovar a reforma administrativa e para isso diz que o país tem muitos servidores e que eles ganham muito. A verdade é bem outra, veja alguns exemplos:

 - 30% da população da Noruega é formada por servidores públicos, na Dinamarca 29,1%, na França 21,4%, nos Estados Unidos 15,3% … e no Brasil apenas 1,6% da população é servidora pública;

- 70% dos servidores públicos brasileiros ganha menos que o limite pago pela previdência geral. Uma grande parte recebe o salário mínimo. Esses servidores são garis, enfermeiras, coveiros e outros que estão combatendo a covid. Também são professores e outras categorias;

- Já os servidores que mais ganham ficarão fora da reforma;

- Pela proposta de reforma Bolsonaro poderá fechar hospital público. O estado ou o município poderá ser proibido de construir hospital público e até de aumentar um hospital que já exista (imagine se isso já valesse agora durante a pandemia);

 Em entrevista Bolsonaro disse que cada prefeito deve ter o direito de demitir e admitir quem ele quiser. Isso significa voltar ao tempo em que o prefeito tinha o poder de dizer quem poderia ou não ser atendido no hospital ou ter seu filho matriculado na escola pública.

"Não vamos aceitar o sucateamento dos nossos serviços públicos. Não vamos aceitar as medidas que Bolsonaro e seu ministro Paulo Guedes quer implementar contra os servidores. Não à Reforma administrativa, em defesa dos serviços públicos, vamos às ruas nesta quarta-feira (28), que é o dia do Servidor Público. A agenda começa com panfletagem na Estação Central do Recife, às 7h. Depois vamos fazer um ato simbólico às 14h30, na Av Guararapes"

Centrais sindicais de Pernambuco na defesa do serviço público

CUT, CTG, UGT, CSP Conlutas e Intersindical,

Movimentos sociais Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo