• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Em vigília permanente no Recife, militantes assistem o julgamento de Lula

Os manifestantes estão acampados desde a tarde desta terça-feira (23) e prometem permanecer mobilizados em defesa do petista e da democracia.

Publicado: 24 Janeiro, 2018 - 14h42

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CUT-PE

CUT-PE
notice

Militantes do PT, MST, CUT, CTB, Fetape, Levante Popular, Juventude Socialista, Frente Brasil Popular, sindicatos dos servidores do serviço público federal, estadual e municipal, associado aos sindicatos dos trabalhadores bancários, metalúrgicos, telecomunicações, petroleiros, estabelecimentos de ensino privado, borracha, bebidas, urbanitários, movimentos sociais, religiosos, populares e estudantis realizaram, por volta das 5h desta quarta (24), um café da manhã na Praça Tiradentes, no Bairro do Recife, para acompanhar o julgamento do ex-presidente Lula no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4). Os manifestantes estão acampados no local desde a tarde desta terça-feira (23) e prometem permanecer mobilizados em defesa do petista e da democracia até o final do julgamento

O presidente da CUT-PE, Carlos Veras, também está presente na movimentação e segundo ele, caso haja uma condenação ou impedimento da candidatura do ex-presidente, os militantes devem "continuar mobilizados". "O que está acontecendo é que se Lula for candidato e ganhar, todas essas reformas vão por água abaixo. O mais importante para eles agora é impedir o mal pela raiz", afirmou. As manifestantes em defesa de Lula acontecem hoje em diversas capitais brasileiras.

De acordo com o secretário de Comunicação da CUT-PE, Fabiano Moura, que dormiu acampado no local, a noite foi bastante tranquila. "Durante a noite personalidades políticas passaram por aqui e tivemos diversas atividades. Hoje cedo todos já estavam de pé entoando o coro em defesa de Lula", explicou.

 

Para o presidente estadual do PT, Bruno Ribeiro, o julgamento não deve se estender durante todo o dia, mas caso aconteça, "a militância vai ficar de plantão até os últimos momentos". Ainda segundo ele, caso ocorra uma a condenação ou o ex-presidente seja considerado inelegível, a partir de amanhã a nacional do partido deve se reunir para decidir a estratégia a ser adotada. "Amanhã, caso ocorra o contrário, estaremos todos reunidos com os advogados para decidir sobre os próximos passos".

Por sua vez, a vereadora do Recife, Marília Arraes (PT-PE) criticou a postura do judiciário. "Estamos vivendo um momento de estado de exceção quando o judiciário não julga de acordo com a constituição. Quando o judiciário tem uma parcialidade na postura, como essa de agora de Sérgio Moro, a gente vê que não tem como confiar na justiça e isso é ruim pra todos os brasileiros".

*Fonte: Folhape com informações adicionais da Assessoria de Imprensa da CUT-PE

carregando
carregando