Escrito por: Ascom Sindsep-PE

Federais aderem ao Dia Nacional de Luta contra a reforma da Previdência

Em Pernambuco, as centrais sindicais devem definir o formato da mobilização em plenária.

Em Plenária Nacional da Condsef/Fenadsef  realizada nessa sexta-feira (2) foi deliberada a adesão da entidade ao Dia Nacional de Luta em 19 de fevereiro. A atividade está sendo convocada pela CUT e demais centrais sindicais para protestar contra a reforma da Previdência do governo Temer, prevista para ser votada pela Câmara dos Deputados nessa data.  A ideia é realizar atos públicos, greves e paralisações. Em Pernambuco, as centrais sindicais devem definir o formato da mobilização em plenária sindical a ser realizada nesta terça (6), às 16h, na sede da CUT, em Recife.  O Sindsep-PE também deve discutir a ação com servidores da base.

“O 19 de fevereiro é um marco fundamental da Condsef/Fenadsef, da CUT e das entidades sindicais porque é o momento de sepultar essa reforma. Segundo o Diap (Departamento Intersindical de Assessoramento Parla-mentar) estão faltando 80 votos para o governo aprovar essa medida. Então essa de que ele já tem os votos não é verdade. É blefe”, conta o secretário geral da Condsef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo.

Para o secretário geral do Sindsep-PE, José Felipe Pereira, que participou da plenária nacional da Condsef/Fenadsef, é importante garantir politicamente a derrota da reforma Previdência para a partir desse ato construir a pauta da categoria. “Temos a nossa campanha salarial pela frente. Precisamos tocá-la”, lembrou o sindicalista. 

Ainda não existe data para lançamento da campanha salarial do setor, mas ela deve ocorrer no final de fevereiro. Os eixos de reivindicações estão sendo construídos e devem conter as perdas histórias e a revogação da Emenda Constitucional (EC) 95, a Lei do Teto, que limita investimentos no setor público por 20 anos.

Na última sexta também foi deliberada a produção de uma carta à Brasília. O documento deve ser feito de forma conjunta com as demais entidades que compõem o fórum nacional da categoria, o Fonasef. O material deve ser utilizado em trabalho de pressão no Congresso. 

Durante a plenária, os servidores federais aprovaram o ingresso em ação judicial para barrar os aumentos abusivos da Capesaúde (22%) e da Geap (19,94%), bem como revogar as resoluções 22 e 23 do Ministério do Planejamento que alteram as regras da assistência à saúde dos trabalhadores em empresas estatais federais.