• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sindmetal-PE denuncia empresa BALL Corporation como mutiladora de trabalhadores (as)

Quantos acidentes mais serão necessários para que a empresa priorize a segurança, em favor da vida da classe trabalhadora?

Publicado: 21 Setembro, 2021 - 19h48 | Última modificação: 21 Setembro, 2021 - 20h08

Escrito por: Assessoria de Comunicação do Sindmetal-PE

notice

O Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Pernambuco (Sindmetal-PE), com a participação de dirigentes sindicais, realizou uma mobilização, na manhã desta terça-feira (21/09), em frente à empresa BALL Corporation, localizada Rod. Nossa Senhora do Rosário, Km 7, s/n – Cabo de Santo Agostinho/PE, após receber várias denúncias sobre os acidentes que estão acontecendo dentro dessa empresa. Funcionários (as) solicitaram uma atuação do sindicato, antes que seja tarde demais. Pois a CIPA, tem assistido calada os trabalhadores (as) se acidentando e fingindo que nada está acontecendo. Já foram registrados três acidentes dentro da empresa BALL. 

1) Adeildo de Oliveira Silva, deslocou o ombro e após 2 dias em casa, voltou a trabalhar na função administrativa (um setor que não é o seu), mesmo com o braço imobilizado. TOTAL DESCASO E DESREPEITO COM O TRABALHADOR.  

2) Rariston Robert, fraturou o nariz dentro da empresa e não teve nenhum acompanhamento e, ainda mesmo acidentado após cirurgia, foi colocado para trabalhar em home office, descaracterizando o acidente com afastamento. 

3) Sandro William, técnico mecânico, 24 anos de empresa, escorregou gravemente de uma estrutura e encontra-se hospitalizado há dias, com o lado direito paralisado. Segundo notícias que correm dentro da empresa é que o mesmo se encontra bem. Não é bem assim. A informação verdadeira é que seu estado de saúde é delicado, inspira cuidados. Os familiares cobram atitudes e pedem a assistência devida, por parte da empresa, pois o trabalhador está precisando de um especialista. A BALL Corporation tem sido omissa, irresponsável, demonstrando total desrespeito, ou seja, não providenciou a devida assistência médica ao trabalhador. 

Assista o depoimento da esposa de Sandro William, Keila Oliveira.

https://www.youtube.com/watch?v=mbEmyeKXNTc

É importante salientar que as empresas não gostam de fazer a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho), e encaminhar o trabalhador para o INSS, para não gerar estabilidade e assim conseguem manipular o sistema. 

O Sindicato vem acompanhando este acidente de perto e tem observado o total descaso cometido pela BALL, com o companheiro Sandro William e seus familiares. E o mais grave: não informa oficialmente o que está acontecendo, esconde a verdade. 

Quantos acidentes mais serão necessários para que a empresa priorize a segurança, em favor da vida da classe trabalhadora? Quantos acidentes serão necessários para que a empresa tome as medidas de segurança para não haver mutilações ou mortes? Os trabalhadores e trabalhadoras já estão preocupados (as) quem será o próximo.  Além disso, a empresa BALL vem demitindo trabalhadores (as) doentes. Isso só mostra o quanto a gestão da empresa não tem responsabilidade nem respeito.   

O Sindmetal-PE, já formalizou denúncia junto ao Ministério de Trabalho e Emprego (MTE), ao Ministério Público de Trabalho (MPT), bem como orienta os trabalhadores denunciarem ao Cremepe (Conselho Regional de Medicina de Pernambuco) as práticas que não condizem com as atitudes inerentes à ética profissional de um médico. 

Vamos continuar na luta para garantir a segurança de todos os trabalhadores e trabalhadoras da BALL. Cobramos uma ação mais enérgica da atual gestão da CIPA, em prol da segurança e bem estar de todos e todas. “Nosso maior valor sempre será a segurança e a valorização da vida dos trabalhadores (as)” , frisou o presidente do Sindmetal-PE, Henrique Gomes. 

Homens e mulheres não são máquinas. Merecem serem tratados com respeito, atenção e, sobretudo, cuidado! 

Chega de acidentes! Segurança em primeiro lugar!