• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sindicatos da Condsef/Fenadsef se reúnem para traçar estratégias de luta

Publicado: 11 Setembro, 2018 - 18h10

Escrito por: Ascom Sindsep-PE

notice

Nesta quarta-feira, 12 de setembro, a direção do Sindsep-PE participa, em Brasília, de mais uma reunião do Conselho Deliberativo de Entidades (CDE) filiadas à Condsef/Fenadsef. Além de fazer uma avaliação da situação atual do país, a federação deve repassar os informes sobre o andamento da Campanha Salarial Unificada 2018 dos Servidores Federais; discutir a realização de uma força tarefa no Congresso Nacional, ainda este mês; e aglutinar forças para a marcha nacional da categoria à Brasília e o Ato dos Servidores Intoxicados, que acontecem nesta quinta, dia 13.

A Marcha à Brasília desta quinta-feira, 13, está sendo organizada pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Federais (Fonasef), do qual a Condsef/Fenadsef participa. O ponto alto da atividade será um ato público, às 14h, no Ministério do Planejamento, em frente ao bloco C. A pauta central é a revogação da Emenda Constitucional (EC) 95/16, a lei de teto de gastos do governo Temer, que compromete o serviço público brasileiro, pois prevê contenção de investimentos em setores essenciais como saúde, educação e segurança.

Mas, além disso, a marcha vai reivindicar discussão da Campanha Salarial deste ano, regulamentação da negociação coletiva e do direito de greve; bem como lutar pela Seguridade Social e contra mais uma Reforma da Previdência; e pela anulação da Reforma Trabalhista e da Lei das Terceirização, que não geraram empregos e precarizaram ainda mais o mercado de trabalho.

Também está previsto, na parte da tarde, um ato público em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF).  Nesse caso, o protesto é pela criação de data-base para a categoria, já que um Recurso Extraordinário (RE 565089) sobre o tema, do qual a Condsef/Fenadsef é signatária, aguarda julgamento na corte.

ATO DOS INTOXICADOS
O Ato dos Servidores Intoxicados será mais cedo. A concentração está prevista para as 9h, em frente à Catedral de Brasília. Esses trabalhadores lutam para conseguir adendo à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 17/2014, de autoria do senador Valdir Raupp, que garanta indenização para tratamento médico e psicológico aos ex-servidores da extinta Sucam e seus familiares, afetados por doença grave em decorrência de contaminação de DDT e Malathion. Essa mobilização está sendo organizada pela Condsef/Fenadsef, Fenasps e CNTSS.

FORÇA TAREFA
Nesta quarta, no CDE, a Condsef/Fenadsef deve fechar o calendário para a realização de uma força-tarefa, no Congresso, para lutar por emendas parlamentares que garantam recomposição salarial para os servidores federais em 2019. É que a Lei Orçamentária Anual (LOA), enviada ao Congresso no dia 31 de agosto, não traz reajuste para o funcionalismo do Executivo, embora o Projeto de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), aprovado em 10 de julho, abrisse essa possibilidade. 

“Vamos fazer o trabalho, mas o resultado será do tamanho da nossa luta”, adverte o secretário geral da Condef/Fenadsef, Sérgio Ronaldo, que ressalta a importância da mobilização dos trabalhadores.

Para Sérgio Ronaldo, o resultado das eleições de outubro será crucial para definir o reajuste do ano que vem, assim como o rumo do serviço público de um modo geral. “Se a composição do Congresso for parecida com a atual, estamos em maus lençóis”, salienta o secretário geral da Condsef/Fenadsef. Ele se refere ao número de empresários, ruralistas e demais conservadores que podem ser eleitos. “Porque não adianta a gente eleger só o presidente da República com um Congresso ruim”, ressalta.

carregando